ChromeOS — Chromebook para TI: Melhores Apps Online e Offline

ChromeOS — Chromebook para TI: Melhores Apps Online e Offline

Subscribe to my newsletter and never miss my upcoming articles

Listen to this article

Olá,

Em 2011 quando iniciou a febre com os Tablets, acabei comprando um, veio com Android 2.3, tela de 8 polegadas.

Após alguns jogos, apps e alguns adaptadores (micro USB para RJ45 por exemplo!), veio a questão:

Conseguiria substituir o notebook pesado e seu carregador por um pequeno tablet na mochila? O tablet substituiria o notebook no trabalho diário com TI?

Depois de muita insistência (e que virou teimosia), a resposta foi: NÃO.

Pulamos quase 10 anos no tempo: links de internet bem mais rápidos, muitos web apps, muitos sistemas web que necessitam apenas do navegador, devices bem mais potentes…

De 2010 até hoje, todos os meus computadores de trabalho, seja PC de mesa (workstation ou seja lá qual o melhor nome…) ou notebook, todos foram GNU/Linux.

Os Chromebooks foram lançados comercialmente em 2011, mas o ChromeOS e o código-fonte ChromiumOS o Google já havia disponibilizado entre 2009 e 2010.

O ChromeOS é a perfeita solução para quem procura algo minimalista. Simples, limpo, funcional e acima de tudo, bonito! Consegue atrair a atenção dos usuários mais avançados e experientes bem como ser a melhor solução para um iniciante no mundo dos computadores/internet. A distro sempre mudei, e em raros momentos onde alguma aplicação exigia o Windows, o VMWare Player ou Virtualbox me salvou.

Usam o kernel Linux! Então ele é um Linux? Sim. Há diversos projetos de dual boot do Chromebook com Linux, o principal deles é o GalliumOS, que surgiu em 2015 baseado no Ubuntu com Xfce.

Chegaram ao Brasil em 2013. Mas foi a partir de 2015 que passou a popularizar ainda mais e ganhar destaque entre os céticos do sistema.

Principalmente com a integração com Apps do Android e rumores sobre ter de modo hibrido os aplicativos do Linux (apt/dpkg).

O fonte do ChromeOS é enviado aos parceiros para instalar em hardware certificado pelo Google (Acer, HP, Dell, Samsung…). O ChromiumOS é sua versão disponível a todos. Neste texto, quando falo em ChromeOS, estou na verdade referindo-me ao ChromiumOS que tenho instalado.

Em 2017 comecei a usar o ChromeOS para reviver antigos notebooks e dar uma sobrevida a eles, para pessoas que não possuíam contato com computadores/internet e não necessitam de algo robusto (e nem devem perder tempo e paciência para aprender a usar o Windows ou Linux)…

Neste tempo revivi alguns Dell Inspiron N4030 (comprados para a empresa entre 2012 e 2013 e ficaram obsoletos em 2017… estavam em estoque para ir a reciclagem), um HP Compaq Presário CQ40 (usado de 2009 até 2017) — estes foram doados ou vendidos (por algo entre R$100 ~ R$200) E um Positivo Stilo XC3650 comprado novo por menos de R$850 especificamente para transforma-lo em Chromebook (numa blackfriday, na época, 2017 ou 2016, ele estava mais barato que o único modelo de Chromebook vendido oficialmente no Brasil, o Samsung XE501C13-AD3BR, que estava R$200 mais caro com quase o mesmo hardware mas tela de 11,6" contra 14" e pesou contra o fato do Chromebook Samsung não ser compatível com o GalliumOS (projeto de dualboot com Linux em modelos de Chromebooks).

Criei este artigo mostrando como transformar um notebook antigo em Chromebook usando a aplicação da Neverware: https://www.esli-nux.com/2017/01/pcnotebook-antigo-chromebook.html E no final de 2019 postei este arquivo com as Melhores IDEs para o Chromebook:

https://www.esli-nux.com/2019/11/programando-no-chromebook-melhores-ides.html E gravei o seguinte video usando o ChromeOS instalado num notebook lowcost e como ativar a função Linux Beta nele:

Durante um tempo, comecei a usa-lo apenas para trabalho e tentei condensar todo meu dia-a-dia no Chromebook. Motivos:

Em resumo:

Eu teria um notebook fraco (Celeron N3010, porém o ChromeOS possui desempenho melhor do que Windows ou Linux), sem preocupação com backups, bateria durando mais tempo, sem aquecimento, integração de aplicações da ChromeStore + Linux (deb) e Play Store, sem configurações de SO (ChromeOS é só logar e usar), e “portátil” (qualquer pessoa com uma conta gmail ou gsuite consegue logar nele e ter acesso a todo seu ambiente Google). Faz 3 anos que uso este Chromebook sendo que no primeiro ano usei apenas para trabalhar. Um resumo das funções do dia-a-dia com o ChromeOS: conectar em VPN, acessar armazenamentos em nuvem, armazenamentos em rede local com ou sem domínio, acesso a servidores via RDP, VNC e SSH, ferramenta visual para o MySQL, acesso a todo e qualquer sistema Web, aplicações do Google G Suite e o mais importante: o terminal do Linux.

Suporte a VPN

Há suporte para os tipos de VPN: L2TP/IPSec e OpenVPN

Aplicações Online e Offline para trabalhar com Chromebook:

Editor e IDE offline:

https://chrome.google.com/webstore/detail/text/mmfbcljfglbokpmkimbfghdkjmjhdgbghttps://chrome.google.com/webstore/detail/caret/fljalecfjciodhpcledpamjachpmelml?hl=pt-BR

Editor e IDE online:

https://chrome.google.com/webstore/detail/secure-shell-app/pnhechapfaindjhompbnflcldabbghjohttps://termius.com/

https://chrome.google.com/webstore/detail/chrome-mysql-admin/ndgnpnpakfcdjmpgmcaknimfgcldechnhttps://chrome.google.com/webstore/detail/mysql-console/cakepohgdbjbenkcpkkacmohgfjhnjoh

Task manager e visualizador de recursos do hardware:

Acesso Remoto:

https://chrome.google.com/webstore/detail/chrome-rdp/cbkkbcmdlboombapidmoeolnmdacpkch?hl=pt-brhttps://chrome.google.com/webstore/detail/vnc%C2%AE-viewer-for-google-ch/iabmpiboiopbgfabjmgeedhcmjenhbla

Acesso de arquivos na rede:

https://chrome.google.com/webstore/detail/lanfolder/gmhmnhjihabohahcllfgjooaoecglhpi

https://chrome.google.com/webstore/detail/file-system-for-windows/mfhnnfciefdpolbelmfkpmhhmlkehbdfhttps://chrome.google.com/webstore/detail/network-file-share-for-ch/ndjpildffkeodjdaeebdhnncfhopkajk

Arquivos em nuvem:

Nem tudo funciona em modo gráfico, mas via terminal tudo que testei funcionou perfeitamente.

Tive erros com o Spyder3 e Leafpad, devido dependências de pacotes relacionados a interface.

Originally published at https://www.esli-nux.com on March 26, 2020.

 
Share this
Proudly part of