Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

Subscribe to my newsletter and never miss my upcoming articles

Listen to this article

O preço extremamente alto devido impostos para forçar o desarmamento, aliado a burocracia tornam as coisas no Brasil bem peculiares, e uma delas é criar a figura que defende ao máximo algo "ruim".

Veja, se você tiver 40 mil para comprar um carro, pode comprar um Kwid, Onix ou Jac J3. Numa batida a 60km/h você terá a certeza que são os piores carros existentes, o Onix abrirá o assoalho, o J3 entortará os pedais amputando as pernas do motorista, o Kwid entortará os freios, cairá o volante e irá se desintegrar igual as naves espaciais de Star Wars (um carro com tantos recalls que eu nunca, jamais, passaria dos 50km/h e nunca compraria um seminovo ou usado).

Mas quem comprou? Ahhh... este irá defender, jamais aceitará que gastou tanto com tão pouco. Irá dizer "vai até o destino igual qualquer outro carro", "trouxa é quem gasta com carros caros".

E a respeito do que fizeram recentemente com a Glock num teste digno de piada, irão remover as pastilhas de freio e colocar pneus carecas num Volvo XC60 (um dos carros mais seguros do mundo) e dizer "tá vendo, é inseguro igual o meu... alias, é pior".

Isto ocorre com computadores, celulares, e sim, com armas! Recentemente num fórum, um cara discutiu comigo: "22 é mais mortal de todas porque a bala se perde no corpo e o médico não consegue tirar", outro colocou: "o cara morre de hemorragia".
PQP! Imagina, acertar um injusto agressor e pedir "TEMPO!", para que a natureza se encarregue, horas depois, de mata-lo por hemorragia. Ou quem sabe, com sorte, mais alguns dias ou semanas, o projetil contaminado e enferrujado possa mata-lo por infecção.

Quem nunca viu videos onde, o injusto agressor continua avançando (por motivação ou alterado devido substâncias alucinógenas) mesmo após sido alvejado diversas vezes por calibres médios das forças policiais (380, 9mm)... Outros casos, o injusto agressor continua sua ofensa física mesmo após o uso de spray de pimenta e choques.

Não se pode dizer que um calibre é mais ou menos perigoso que outro (ou letal), generalizar assim é o mesmo dos que dizem "armas matam".

Outro argumento foi, colocando um link para um artigo do infoarmas na qual diz:

já que um tiro de .22 LR colocado no lugar certo tem a mesma letalidade de um .50 BMG.
Exemplo disso é o fato de a Mafia Americana ter usado durante anos o calibre .22LR e o calibre .32 como armamento padrão para assassinatos. Um tiro na cabeça de ambas as armas se prova letal. Algo que faz com que a teoria do stopping power tenha morrido com o passar dos anos.

Mas o autor não dá nenhuma referência ou caso! A 22 é letal, estatisticamente falando, pois foi uma das mais usadas, simples.

Claro, o 22 foi muito usado por agentes secretos dos mais diversos paises e origens (mossad, URSS, etc...), mas por um simples motivo (leia logo abaixo).
Voltando sobre ter sido usado pela mafia americana, podemos falar de um dos mais famosos mafiosos, Joseph Colombo, que sim, morreu por danos causados por 3 tiros de .32 (2 no pescoço e 1 na cabeça) SETE ANOS depois de ter tomado os tiros, por problemas cardíacos decorridos do atentado.

Outra coisa que não menciona é qual arma a mafia usava (ok, o calibre 22 e 32), mas muitas vezes eram metralhadoras, fuzis, rifles - armas longas.

E O FOCO AQUI É: SERVE PARA DEFESA? 99,99% DAS VEZES DE MODO VELADO/OCULTO. E não "Qual melhor arma para ser um agente secreto ou mafioso?"

O assassinato mais famoso na qual foi usado um .22 foi o de Robert F. Kennedy.
Recebeu 3 tiros (2 na região da cabeça) - a uma distância de 3 metros e outro a menos de 1 metro, vindo a falecer no dia seguinte (26 horas depois e 12 horas após uma cirurgia no cerebro e um atendimento emergencial falho). Mas há controversas, ele pode ter sido morto por um de seus guarda-costas, que estava ao lado dele (ou nas costas) no momento dos disparos iniciais (aí seriam disparos a menos de 1 metro, todos). De qualquer forma, sendo uma .22, no meio de gritaria, som abafado, pouco vestígio de pólvora na mão do atirador e um projetil que se deforma o suficiente para não ser identificado a origem pela balística (um exemplo seria um .22LR com balas de chumbo fundidas, os projéteis raramente sobrevivem intactos o suficiente para comparação balística).

Outro caso, era da Gangue do calibre 22, de Thomas Principe, na década de 70 em New York. A gangue matou mais de 20 pessoas, usava .22 com silenciador, porém a morte mais famosa da gangue foi feita com um .38 (7 tiros) contra um advogado da mafia no meio da rua.

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

Diferentes 22

Mas, por que um calibre .22?
Por necessidade da ocasião, não por opção, ela é compacta, fina, barata, quase irrastreável e silenciosa. Eram (e ainda são) extremamente comuns e fáceis de adquirir, com munição abundante e quase impossível de rastrear/isolar.
Por ser barato, isso as torna mais fáceis de descartar de um ponto de vista pragmático. Eles geralmente são menores, mais facilmente escondidos e pesam menos, o que pode ser um fator. Eles também são mais silenciosos, abafados facilmente com um supressor 'oficial' ou caseiro na arma (ou no clichê de usar o travesseiro ou simultaneamente com o som de alguma outra coisa... ou a uma distância maior, não será percebido).

Por fim, ela deixa poucos resíduos de pó no atirador. Ele pode ser deixado no local; e quando recuperado, pode ser impossível rastrear. Na ausência de impressões digitais ou outras evidências físicas, os policiais provavelmente não conseguirão amarrar a arma ao atirador (voltando aos filmes de mafiosos, muitos usam a cena: o atirador pega a arma nova, mata o alvo e deixa a arma lá ou joga no rio), se os filmes fossem no Brasil, seria com um estilingue, pois até mesmo as PCP de ar comprimido custam "o olho da cara".

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

22 "cartão de credito" dobrável

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

M4 em .22LR

O texto abaixo não refere-se ao Brasil, devido restrições e ausência de dados para analise.
Fiz a tradução quase que integral do texto presente no seguinte endereço: https://gundigest.com/article/defensive-22-lr-good-bad-or-stupid, com pequenas alterações sutis, mudando medidas e colocando informações sobre o Brasil em determinados trechos para o leitor ter a certeza de que quem o escreveu não mora aqui =)

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

O .22 LR está entre as munições mais populares já inventadas. Mas é uma escolha sábia para autodefesa?

O Calibre .22 ou 5,5mm, é dos menores já fabricados e uma das munições mais comuns para armas de fogo destinadas ao esporte e tiro ao alvo. Com projéteis pesando entre 20 e 60 Grains, atingem velocidades que variam entre 175 a 533 m/s. Por conta de seu baixo custo, recuo mínimo e barulho relativamente baixo, o .22LR se tornou, um calibre muito usado para tiro recreativo, treino inicial com armas de fogo (normalmente para crianças), caça de pequenos animais e controle de pestes.

A arma que você carrega é apenas uma pequena parte de um plano geral de autodefesa.
Não deve-se ficar obcecado com calibre! Envolve mais que isto. Preparo, agilidade, capacidade analítica e psicológica, e muito mais... A verdade é que, se você viver sua vida na condição de prontidão adequada e exercer o devido cuidado quando necessário, as chances de realmente empregar uma arma em uma situação de autodefesa são pequenas. Ainda menor é a necessidade de realmente atirar naquela arma assim que você a introduz em uma situação. Ainda assim, quando você realmente precisa de uma arma, nada mais servirá ... e uma .22 LR certamente é melhor do que nenhuma arma.

Princípios da defesa

Para interromper um ataque, o agressor deve mudar de ideia ou se render involuntariamente.

Caso não mude de ideia, a rendição involuntária é provocada de quatro maneiras:
danos ao sistema nervoso, danos estruturais, colapso involuntário e morte.

O .22 certamente causará dor, o que pode ser decisivo para interromper um ataque.

Dado que os .22 são mais fáceis de atirar, eles podem causar essa dor várias vezes.
A maioria das armas que você consegue usar como porte velado (pistolas e revolveres), independentemente do calibre, não irão causar a rendição involuntária.

Embora possa não ser a melhor escolha, uma .22 é melhor para autodefesa do que nenhuma arma.

O que nos preocupa aqui é se uma arma com câmara para o .22 é aconselhável ou suficiente para tarefas de salvar vidas. A maioria dirá imediatamente que não é. Alguns permitirão seu uso para idosos, mal treinados ou com mãos e braços fracos. Mas se um .22 é bom para essas pessoas, como não é bom para todos os outros?
Vamos cortar todas as noções preconcebidas e opiniões de especialistas e dar uma olhada objetiva no .22LR para proteção pessoal do ponto de vista puramente balístico.

Mas primeiro, vamos reconhecer o fato de que às vezes basta ter uma arma. Em situações, o simples fato do cidadão apontar uma arma para um bandido foi o suficiente para impedir o ataque. Isso prova que apenas ter uma arma pode ser mais importante do que o tipo de arma, ou mesmo se está carregada. Não me entenda mal, não estou sugerindo que você use uma arma descarregada para se proteger; Estou apenas relatando fatos. Ninguém gosta de ter uma arma apontada para eles, e menos pessoas estão dispostas a correr o risco de levar um tiro.

#########
Em grupos de discussões e devido a burocracia do Brasil, já vi gente perguntando se daria para se defender usando uma carabina de pressão, outras vezes já vi caso em que o sujeito porta uma pistola de pressão (inclusive pseudo "seguranças") e consegue afugentar bandidos apenas apontando (os bandidos atiraram, mas com medo de receber tiros, voltaram pro carro e fugiram sem saber do truque).

#########

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

A coisa é, entretanto, você pode ter que atirar.
Às vezes, um tiro disparado - mesmo que não acerte em nada - é tudo o que é necessário para impedir um ataque. Às vezes, quando um bandido é atingido - em qualquer lugar, com qualquer bala - isso também é suficiente para encerrar as hostilidades. Quando descobrirmos se sua arma pode incapacitar instantaneamente um criminoso, estamos lidando com um último caso e, o menos provável, o pior cenário.

Vamos considerar as maneiras pelas quais uma bala de uma arma de fogo pode causar incapacitação instantânea. Feridas que doem podem causar rendição voluntária ou, na maioria das vezes, uma mudança de opinião. Mas estou falando de feridas que provocam uma resposta fisiológica involuntária. Isso pode acontecer de uma das quatro maneiras.
Quando se trata do .22 LR, a penetração é mais importante do que a expansão. Mesmo totalmente expandida, uma bala .22 LR não é tão grande quanto uma bala de 9 mm.

1. Danos ao sistema nervoso central - uma bala no cérebro - geralmente causam colapso instantâneo e, freqüentemente, morte. Não, não apenas um tiro na cabeça; às vezes, um tiro na cabeça pode causar apenas feridas superficiais.

2. Danos na estrutura de suporte provavelmente colocarão um ser humano no chão. Uma bala que rompe o suporte pélvico ou rompe a coluna vertebral pode derrubar um demônio devido a danos nos ossos ou nervos. Mas, só porque estão abatidos não significa que não sejam perigosos, especialmente se também tiverem uma arma.

3. O colapso involuntário pode ser o resultado mais promissor de um tiro que você dá em um atacante. O problema é que não entendemos completamente por que ocorre o colapso involuntário. Pode ser apenas a reação do corpo à dor, uma reação subconsciente ou neurológica. De qualquer forma, é imprevisível e não é algo em que se possa confiar.

4. Morte. A morte faz com que os bandidos deixem de ser permanentemente maus. A morte por um ferimento à bala leva tempo. Tem de causar hemorragia e o corpo tem de perder sangue suficiente para privar o cérebro de atividade. No lado curto, isso pode levar de 10 a 20 segundos, no lado longo, de 10 a 20 minutos.

Calibre .22 para defesa: Bom, ruim ou loucura?

Finalizando...

Portanto, a questão balística é: Quão eficaz pode um LR .22 ser em causar uma dessas quatro reações e, por fim, salvar sua vida?

O FBI, em sua infinita sabedoria, especifica que uma bala de uma arma de fogo deve oferecer pelo menos 30 centímetros de penetração para ser considerada adequada para uso por seus agentes de campo.
Um .22 LR pode fornecer os 30 centímetros de penetração? Com a ponta oca de 40 grains alcançou essa penetração com um rifle com um cano de 16 polegadas e com revólveres com um cano de 2,4 e 5 polegadas.
Outra carga de maior velocidade - o CCI Stinger - penetrou entre 20 e 25 centímetros usando as mesmas armas. As cargas de ponta oca segmentada (32 e 40 grains CCI) penetraram apenas entre 12 e 25 centimetros. No entanto, ela se divide em três projéteis durante a penetração, de modo que a cavidade da ferida - embora rasa - tem três pontas em sua abordagem.
Essencialmente, se sua meta for a penetração, você desejará usar 40 grains para o .22LR. Mas, essa pode não ser sua melhor opção e/ou você pode ter aversão a potencialmente matar outro humano. Afinal, quando você usa uma arma de fogo para interromper um ataque violento, seu objetivo é interromper o ataque. Seu desejo de fazer qualquer coisa além disso seria considerado com malícia, e isso leva as pessoas para a grande casa - por muito tempo. É por isso que dispositivos como spray de pimenta e armas de choque são tão populares, e são eficazes porque causam dor.

Imagine atirar no rosto de um atacante com uma 22. A uma distância de cerca de 2 metros, tem uma chance muito pequena de ser letal, mas uma chance muito alta de causar uma alta dose de dor e cegueira temporária, se não permanente. Qualquer um dos três resultados deve ser suficiente para provocar essa mudança de mente ou a rendição involuntária que você está procurando. Por falar nisso, imagine atirar no rosto de um atacante com qualquer 22LR. Pode não ser o mesmo que uma bala de uma .357 Mag., Mas vai doer. Meu Deus, vai doer mais do que uma picada de uma vespa com cara de bola! Isso poderia tornar o bandido ainda mais “malvado” ou mais furioso? Sim, com certeza. Mas, há coisas fora da balística a serem consideradas.

Pistolas ou rifles com câmara para o .22 LR têm recuo quase inexistente, e a maioria das pessoas acha mais fácil atirar com mais precisão e rapidez. Você pode disparar 10 tiros precisos de uma pistola ou rifle .22 semiautomática ao mesmo tempo em que pode disparar cinco ou seis tiros de uma arma de fogo central ou rifle. Em outras palavras, você poderia atirar em um bandido quase duas vezes mais, no mesmo período de tempo, usando um LR .22 do que com uma pistola ou rifle de 9 mm.

Então, onde tudo isso nos deixa? No que diz respeito às armas curtas defensivas mais frequentemente transportadas para proteção pessoal, são na sua maioria dispositivos para administrar a dor.

Em outras palavras, sua melhor aposta ao atirar com uma arma para salvar sua vida é que ela causará dor suficiente para fazer o atacante parar de atacar. É apenas uma questão de fato que armas ocultáveis ​​que podem ser transportadas confortavelmente por um longo período não são tão eficazes em causar incapacitação instantânea. No entanto, eles têm um desempenho muito bom quando se trata de convencer alguém a cessar e desistir das hostilidades.
Um revólver .22 não seria minha primeira escolha quando se trata de um revólver de proteção pessoal para uso diário. Sua capacidade de infligir dor aumenta com o calibre e é aprimorada com as balas de alta tecnologia modernas agora disponíveis para cartuchos como .380, 9mm, .40 S&W e .45 Auto.

Ao mesmo tempo, eu prefiro ter um .22 LR arma para proteção pessoal do que eu teria uma arma de choque - que exige que você seja muito próximo - ou spray de pimenta - que é um pouco dependente do vento soprando na direção certa. Afinal, há uma boa chance quando eu apontar aquela arma .22 LR para o bandido, ele fará o que a maioria dos bandidos faz quando uma arma é apontada para um humano, e isso é - pelo menos momentaneamente - pare o que quer que eles fazendo. Poucas coisas atraem melhor a atenção.
Deixe-me deixá-lo com o seguinte pensamento: a arma em meu armário é uma S&W M&P15-22. Ela está carregada com .22LR de 40grains Velocitors CCI, tem uma mira reflex compacta e uma combinação de luz frontal / laser Crimson Trace. Todos na minha casa, desde os 10 anos de idade, podem operar esta pequena carabina . E, com ele, eles são capazes de disparar com precisão, em um ritmo rápido, em qualquer cômodo da minha casa e até mesmo na cerca que a cerca. (Também é ótimo para raposas raivosas - tivemos duas na minha casa - e os guaxinins que parecem pensar que minhas latas de lixo são seu próprio bufê pessoal.)

A .22 LR pode não ser a melhor escolha para proteção pessoal, mas isso não significa que não possa ser uma boa escolha.

Fontes:
Tradução QUASE integral do artigo em https://gundigest.com/article/defensive-22-lr-good-bad-or-stupid

Fontes complementares:
http://firearmsbrasil.com.br/calibre-da-semana-2/calibre-da-semana-22lr/
https://www.cbc.com.br/produtos/22-lr-chog-standard-40gr/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Fam%C3%ADlia_.22(5,5mm)_de_calibres_de_calibres)
https://armasonline.org/armas-on-line/o-incrivel-cartucho-22-long-rifle/
https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2688536
https://www.quora.com/Do-Hitmen-use-22-handguns
https://www.bjs.gov/content/pub/pdf/GUIC.PDF
http://almanaque.folha.uol.com.br/mundo_05jun1968.htm
https://zap.aeiou.pt/nem-medicina-moderna-teria-salvo-robert-f-kennedy-206810
https://en.wikipedia.org/wiki/Thomas_Principe

 
Share this
Proudly part of